domingo, 30 de julho de 2017

A matemática moderna



Me formei em matemática por prazer, os números sempre me interessaram. Porém, durante toda a minha vida acadêmica, nutri um amor secreto pelas palavras e acabei me rendendo a elas quando resolvi escrever a minha primeira crônica. Impossível não se apaixonar por um bom livro! 
Acho genial a matemática moderna. É incrível como os números tentam o tempo todo surpreender os desejos do homem! Incansavelmente! Quanto mais megapixel, melhor a imagem. E haja megapixel para a exigência humana! Quanto mais megabytes, mais performance. Quanto mais potência, mais velocidade. Carros 4x4, tração nas 4 rodas. RPMs, HPs, cilindros, cavalos e tudo que há de mais moderno para que o carro vá de zero a 200 kms em milésimos de segundos, mesmo sabendo que a velocidade máxima é 110 km/hora. Bacana isso!!! 
Quanto menos calorias, mais caro. Zero glúten, zero lactose e zero açúcar é atualmente o trio mais que perfeito da matemática da dieta! Cortam-se as calorias, subtraem as alegrias, noves fora para as escapadas noturnas à geladeira e aí estamos nós em cima da balança outra vez e fazendo qualquer sacrifício para entrar no modelo 36. Olha os números aí de novo!
No mundo corporativo, corte de custo, corte de pessoas, corte de projetos, corte de tudo que se planejou até aqui, para encaixar na nova matemática do país. E lá vamos nós, remando, correndo, atropelando tudo para conseguir os números sagrados da távola da meta. "Hai que endurecerse pero sin perder la meta jamás!” Ó céus! Até Che Guevara foi plagiado! O mundo acabou de ser dividido entre os que batem e os que não batem meta. 
Soma, subtrai, divide, multiplica. É conta que não acaba mais. Todos os dias fazemos contas, o tempo todo fazemos contas. E pensar que quando  aprendemos a tabuada lá na infância não entendíamos muito bem o porquê daquilo! É a matemática movendo o mundo, traçando as estatísticas, apresentando os fatos! E o bicho homem continua triste, continua estatisticamente deprimido, suicida e perdido. Continua desejando o próximo lançamento! 
Até que finalmente ele recorre às palavras, lê um bom livro, assiste um filme, uma palestra, houve uma boa música. Ou quem sabe faz uma viagem e se encanta pela geografia maravilhosa da natureza ao seu redor. Pode ser que ele resolva cultivar uma planta e então cai de amores pela biologia ao perceber que há vida nos brotos mais singelos. Ele olha ao seu redor e conta nos dedos como são poucos os amigos de verdade. Aí sim, ele percebe que a melhor matemática é aquela que consegue multiplicar suas emoções! 
Nem só de performance vive o homen! Tem dias que não são de fazer conta. Bom mesmo é viver!


Leila Rodrigues

Publicado no Jornal Agora Divinópolis e no JC Arcos
Imagem da internet


Olá pessoal,

Não há como negar que a matemática move o mundo. A matemática da performance, dos negócios e da competição. É fato! Tudo exato, preciso e medido.
Mas é preciso que nos rendamos ao humano de vez em quando para abastecer nossos corações  cansados e insatisfeitos com os números que nunca bastam. 
Que a saldo das nossas alegrias seja maior que a soma dos nossos esforços!

Grande abraço


Leila Rodrigues

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obridada pela visita. É muito bom ter você por aqui!
Fique à vontade para deixar o seu recado.
Volte sempre que quizer.
Grande abraço